Amor em céu cinzento

Céu cinzento da tarde emburrada

Não quer ser bem vinda, sua beleza é mirrada

Reflete em meus olhos pingos de chuva chorosos

A se confundirem com o suor de meus poros

Suor que se passa assim como sua chuva

Por lagrimas sofridas por saudosa ventura

Ventura do corpo da minha mulher

Pequena gostosa de essência jocosa

Tão quente e querida em suas perícias.

Faz um tempo de tempo encolhido

Pra ficar do tamanho miúdo e doer rapidinho

Que não sinto o calor dos seus seios

Colados suados bem junto ao meu peito

Ai meu Deus como te preciso

Tuas carnes molhadas são meu paraíso.

Amo sua pele , teu cheiro e esquinas

Ouvir teu gemido é a minha mania.

Me ardo em agonia...

Suor que é pranto do corpo do negro

Amanhece grudando o lençol onde deito

Querendo você pequena indiazinha

Flor da Bolívia de cheiro nortista

Raspada e com cheiro de azeite de oliva

Te quero encaixada em mim todo dia.

Te amo pessoa que me cuida assim,

Tem logo esse filho e volta pra mim.

Posted on 15:42 by Os Pirata!!! and filed under , , , , , , , | 2 Comments »

2 comentários:

Anônimo disse... @ 22 de setembro de 2009 20:03

Homenagem Perfeita!

E demorou para fazer um blog neh brother.

Abraços

Raquel disse... @ 3 de outubro de 2009 23:07

Parabens pelo romantismo !!!

Estou encantada com suas palavras.

Postar um comentário